Peças de 18 artesãos dão brilho ao estande de Jaboatão na Fenearte

São trabalhos produzidos em madeira, cerâmica, pedra calcária e PVC, entre outros. Ao todo, 18 artesãos do município participam

Rayama Alves

Artesanatos feitos em madeira, cerâmica, pedra calcária, PVC, disco vinil, entre outros, são peças que os visitantes encontram no estande de Jaboatão dos Guararapes na 17ª Feira Nacional de Negócios do Artesanato, a Fenearte 2016. Dezessete artesãos jaboatanenses se prepararam durante algum tempo, produzindo as peças que estão expondo no tradicional evento, considerado um dos maiores da América Latina. A feira prossegue até o domingo (17), no Centro de Convenções de Pernambuco, em Olinda.

Presente no grupo dos artesãos jaboatanenses, Cristina Oliveira está expondo luminárias com filtros de café e abajur de madeira. “Comecei a trabalhar com artesanato há dez anos para me acalmar. O artesanato serve para me desopilar. Fico honrada em estar aqui na Fenearte para vender minhas peças”, disse Cristina, que há quatro anos participa da feira. Suas obras variam de R$ 17 – o preço de um porta retrato – a R$ 250, o valor de uma de suas luminárias.

Já Lenildo Pereira, outro integrante do estande, assina seus quadros como Lê Perez e está vivendo a sua segunda Fenearte. Suas obras são quadros de figuras religiosas em MDF, santos estilizados. Lenildo tem relação com a arte desde criança, quando começou a pintar, e trabalha com artesanato em MDF há cinco anos. Ele destaca o apoio que a Prefeitura de Jaboatão tem dado aos artesãos. “O apoio é muito bom, nos ajuda a divulgar o nosso trabalho e foi o que me deu a chance de entrar em uma feira como essa. Estou na Fenearte graças ao reconhecimento do meu trabalho, e a nisso a Prefeitura ajuda muito”, afirmou.

APOIO IMPORTANTE – A gestora de artesanato da Prefeitura, Yana Medeiros, falou da importância do município mostrar os talentos dos seus artesãos na tradicional feira. “Há sete anos Jaboatão participa da Fenearte com um projeto consolidado de artesanato, inclusive oferecemos cursos aos artesãos para que eles trabalhem a área de divulgação do trabalho, por exemplo, nas mídias sociais”, disse. “Nós estamos propiciando uma atividade econômica para os artesãos, trazendo fonte de renda numa época em que as pessoas falam muito de crise. É uma oportunidade de ganhos maiores”, reforçou o secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Luiz Carlos Matos.

Além de Cristina e Lê Perez, estão expondo no estande de Jaboatão os artesãos Dinalva Veloso, Pedro Augusto, Maria José Giló, Maria Paula Pires, Solange Maranhão, Mércia Santos, Luciene Chitão, Kátia Cristina, Cielma, Heline Santos, Iara Tenório, Patrícia Barros, Delly Figueredo e os mestres Saúba, Cunha e Nicola.