Os mestres de Jaboatão na Fenearte

Cunha, Nicola e Saúba representam a cidade na maior feira de artesanato da América latina
Rayama Alves
A 17ª Fenearte (Feira Nacional de Negócios do Artesanato) teve início nesta quinta-feira (07),no Centro de Convenções, em Olinda, e conta com a participação de muitos artesãos jaboatanenses, entre eles os mestres Cunha, Jaime Nicola e Saúba que representam o município na alameda dos mestres. A maior feira de artesanato da América Latina acontece até o dia 17 de julho. Os homenageados deste ano são o artesão Manuel Eudócio e o multi-instrumentista Naná Vasconcelos, ambos faleceram em fevereiro deste ano.
Com o tema “Artesanato. A arte brincante” alguns artesãos expõe sua obras que relembram brincadeiras antigas, como o mestre Saúba que produz brinquedos populares. Saúba tem 61 anos, nasceu em Pombos e vive em Jaboatão há quatro décadas. Seu amor pelo artesanato começou ainda na infância e ele repassou seu conhecimento para seus filhos, irmãos e netos que lhe ajudam na produção dos brinquedos. “Ensino pra todo mundo para que o artesanato não morra. Participo da Fenearte há três anos, mas é a primeira vez que estou na alameda dos mestres e tenho muito orgulho de estar aqui com esse público legal. É uma maravilha trabalhar para as crianças”, disse Saúba.

A alameda dos mestres aumentou este ano, as duas primeiras ruas foram destinadas a eles que há tanto tempo já participam da feira, considerada uma vitrine para expor as obras a um público de várias regiões do Brasil e de outros países. São artesanatos de todos os tipos, feitos em material de madeira, cerâmica, plástico, papel, MDF e pedra calcária como é caso do artesão Jaime Nicola que esculpe suas obras em pedras e madeira.
Nicola nasceu em Quipapá, mas mora em Jaboatão há 30 anos e recebeu o título de Cidadão jaboatanense em 2014. Aos 12 anos conheceu as ferramentas e começou a desenvolver essa técnica. Ele aprendeu sozinho e se dedica até hoje a suas obras. “Sempre trabalhei com artesanato e esculturas, é o que eu gosto de fazer e não posso parar agora com 57 anos”, disse.

Já o mestre Cunha participa da Fenearte há cinco anos, suas obras são feitas em madeira e ele acredita que a feira é uma vitrine que serve para divulgar seu trabalho. “Comecei a trabalhar com artesanato há dezesseis anos e tenho fascínio por carros, aviões e navios”, disse. Muitos colecionadores procuram as obras de Cunha, como é o caso do Consultor de Marketing, Tibério Tabosa. “Conheço o Cunha desde que ele começou a fazer esse trabalho, fui uma das primeiras pessoas a comprar uma peça dele e gosto muito do trabalho dele. Ele tem uma estética bem específica. É um grande artesão”, comentou.
O Secretário de Desenvolvimento Econômico e turismo, Luiz Carlos Matos, marcou presença na abertura da 17ª Fenearte e visitou os estandes dos artesãos jaboatanenses. “Vários setores do município do Jaboatão dos Guararapes são importantes para o desenvolvimento econômico da cidade, um deles é o artesanato. Durante três anos seguidos o nosso estande é um dos mais elogiados pelo Sebrae e pelo Governo do Estado”, afirmou.

Serviço:
Endereço – Centro de Convenções, avenida Professor Andrade Bezerra, S/N – Salgadinho, Olinda
Horário – De segunda a sexta das 14h às 22h sábado e domingo das 10h às 22h
Valor – De segunda a quinta os ingressos custam R$ 10 e R$ 5 a meia-entrada, já na sexta, sábado e domingo R$ 12 a inteira e R$ 6 meia-entrada.