Exposição e superação mostram força da economia solidária

 

 

 Produtos de grupos jaboatanenses, de Camaragibe e do Cabo estão expostos na loja Atelier Massangana, no Shopping Costa Dourada

 Por Carol Moura 

 

Empreender e transformar. Essas são as palavras que descrevem bem a Economia Solidária, que reúne pessoas dispostas a trabalharem juntas por um ideal. O município de Jaboatão dos Guararapes possui 89 projetos dentro dessa perspectiva. Deles, dez grupos estão expondo no Shopping Costa Dourada, no Cabo de Santo Agostinho e, a partir da próxima semana, serão treze. Além deles, participam os grupos Mulheres Guerreiras, de Camaragibe, e Atelier Massangana, do Cabo, que leva o nome da loja.

Para o secretário Executivo do Trabalho, Qualificação e Empreendedorismo de Jaboatão, Reginaldo Guimarães, a iniciativa é resultado do trabalho feito na secretaria. “Jaboatão está colhendo o fruto do que a gente plantou em 2011, com o fortalecimento da economia solidária no município. O pessoal está comercializando e tendo uma boa aceitação dos produtos”.

O vice-presidente do Shopping Costa Dourada, Eduardo Cardoso, falou sobre a chegada da loja ao mall. “É uma grande oportunidade para eles, de estarem expondo seus produtos num lugar seguro e de grande circulação. Faço o convite às pessoas da Mata Sul para virem visitar, pois são produtos da nossa cultura, da nossa cidade e do nosso Estado que estão sendo exposto”, destacou. Moradora de Porto da Galinhas, Elaine Silva, 35 anos, reforça esta visão: “O lixo que as pessoas pensam que é lixo tem valor. É transformado em arte. A iniciativa é muito boa e valoriza a cultura do Estado. Os produtos são lindos”, disse.

SUPERAÇÃO – Nea Lira, 52 anos, moradora do bairro de Cajueiro Seco, Jaboatão, descobriu há cinco meses uma nova motivação para a vida. Há alguns anos sofrendo com uma forte depressão, foi conhecer, a  convite de uma amiga, o trabalho realizado pela Secretaria de Trabalho, Qualificação e Empreendedorismo na área de Economia Solidária. Chegando lá, encontrou o curso de criação de joias com materiais recicláveis. Desde então, tem se dedicado a produzir joias junto ao grupo Arrasou Ecojoias.

“Eu estava numa fase muito difícil da minha vida, com  a depressão, e comecei a sair dela com o curso de joias e as pessoas que nele conheci. Hoje me vejo outra pessoa. Estou renovada, com muita disposição para trabalhar. Estou muito feliz em ver meu trabalho e o de minhas amigas vendendo em um shopping, uma coisa que nunca imaginei. Eles me deram uma nova visão de vida, nova perspectiva. Agora sei que sou uma pessoa produtiva e vejo um horizonte muito grande. O céu é meu limite”, disse, emocionada.